Como acabar de vez com a barriga inchada by Cláudia Cunha

Barriga inchada

As queixas relativas à barriga inchada são muito frequentes, principalmente nas mulheres. Habitualmente, estão relacionadas com inchaço abdominal, cólicas e alterações do trânsito intestinal, como a obstipação e a diarreia. Mas como acabar com a barriga inchada e eliminar definitivamente todos estes desagradáveis sintomas? O exercício físico e a alimentação podem ser a resposta.

Para reduzir a barriga inchada, diminua o consumo de FODMAP

A barriga inchada é um sintoma muito comum em quem sofre de síndrome do intestino irritável, uma condição que não tem cura. Nesse caso, a única estratégia que temos para lidar com a sintomatologia é através da alimentação.

O King’s College London e a Universidade Monash juntaram uma equipa de investigadores para avaliar esta situação. O objetivo era descobrir quais os alimentos que devem ser consumidos e/ou evitados para acabar com a barriga inchada. As conclusões revelaram que uma dieta baixa em FODMAP pode ser a solução.

O que é FODMAP?

A palavra FODMAP corresponde às iniciais de Fermentáveis, Oligossacáridos, Dissacáridos, Monossacáridos e Polióis. No fundo, falamos de diferentes hidratos de carbono, com cadeias variáveis de açúcar.

Estes compostos chegam ao intestino porque não conseguiram ser degradados durante o processo de digestão. Ao atingirem o cólon, as bactérias intestinais usam-nos como fonte de energia. A produção excessiva de gás durante esse processo origina o aparecimento dos sintomas associados ao inchaço abdominal.

Um dos FODMAP mais conhecidos é a lactose, que é um dissacárido. Esta designação deriva do facto de ser constituído por duas moléculas de açúcar: a glucose e a galactose. O que acontece numa intolerância à lactose é que, durante a digestão, o corpo não consegue quebrar as duas moléculas. Assim, a mesma chega às bactérias intestinais inteira e ali sofre o processo de fermentação, originando os sintomas atrás descritos.

Outra situação bastante comum é a intolerância aos polióis, que são álcoois à base de açúcar. Estes compostos estão presentes nas pastilhas “sem açúcar” e no abacate, por exemplo.

Em que consiste uma dieta baixa em FODMAP?

A dieta baixa em FODMAP processa-se em três fases:

  • A fase 1 corresponde a uma fase de eliminação, na qual são removidos os alimentos ricos em FODMAP;
  • Posteriormente, na fase 2, é feita uma reintrodução controlada desses alimentos. Isto é feito de modo a percebermos quais é que provocam o aparecimento da barriga inchada;
  • Por fim, na fase 3, já sabemos como deverá ser a nossa alimentação. Chegamos à chamada fase de estabilização.

Os FODMAP estão presentes em diversos alimentos, como alguns tipos de fruta, legumes e cereais. No meu livro “Livre Trânsito”, organizei numa tabela os alimentos proibidos e permitidos para uma dieta baixa em FODMAP.

Trigo, centeio, batata-doce, abóbora, cebola, alho, couve-flor, cogumelos, maçã, pera, leite, iogurtes, pistácios, cajus e mel são, a título de exemplo, alguns dos alimentos que devem deixar de ser consumidos na primeira fase.

 

Em suma, com uma dieta baixa em FODMAP, é possível acabar com a barriga inchada definitivamente. Isto deve-se ao facto de identificarmos os alimentos que causam sintomas desagradáveis no nosso organismo. A partir daí, basta reformular a maneira como comemos.

SUBSCREVER NEWSLETTER 

 

Cláudia Cunha Cláudia Cunha

 


Deixe um comentário

Tenha em atenção que os comentários precisam de ser aprovados antes de serem exibidos.